Bradesco lidera ranking de queixas ao BC no 2º semestre de 2016 - Unida Contabilidade
23981 Visitantes
Área do cliente | 11 2233-0602 | 11 2233-0604 | 11 981.371.852

Bradesco lidera ranking de queixas ao BC no 2º semestre de 2016

Neste mais recente levantamento, a Caixa foi o segundo banco com mais queixas consideradas procedentes pelo BC e, o Santander, o terceiro.

Procurado pelo G1, o Bradesco não havia respondido até a última atualização desta reportagem. A Caixa informou, em nota, que valoriza a opinião dos clientes e a utiliza como subsídio para melhoria e modernização de todos os seus processos de atendimento.

A Caixa diz ainda que “revisa permanentemente seus serviços e produtos, priorizando a redução das reclamações e o aumento da solução em todos os canais, internos e externos.”

Já o Santander informou que “tem trabalhado continuamente na melhoria dos seus processos, ofertas e atendimento, tornando-os mais simples e ágeis, a fim de melhorar a satisfação e a experiência dos consumidores com o Banco e, consequentemente, reduzir o número de reclamações no Banco Central.”

Na semana passada, o Banco Central já havia divulgado que o Bradesco foi o banco que mais recebeu reclamações de clientes consideradas procedentes durante os meses de novembro e dezembro de 2016.

Levantamento

O ranking compara as queixas contra instituições financeiras com mais de quatro milhões de clientes. Para obter o índice, o BC divide o número de reclamações pelo número de clientes do banco e multiplica por 1 milhão. A instituição criou essa fórmula para equilibrar as queixas em relação ao tamanho da instituição financeira.

O levantamento considerou procedentes 5.443 queixas contra o Bradesco no último semestre, a maior parte delas relacionada à “cobrança irregular de tarifa por serviços não contratados”. A instituição financeira tem 92,89 milhões de clientes e, com isso, recebeu a pontuação de 58,59.

Já a Caixa Econômica Federal, que aparece em segundo lugar no ranking de reclamações do BC no segundo semestre de 2016, teve 4.139 queixas consideradas procedentes no período, para uma clientela total de 82,37 milhões de pessoas. Seu índice de reclamações somou 50,24.

O conglomerado Santander, por sua vez, teve 1.661 reclamações nos seis últimos meses do ano passado. Como possui 36,74 milhões de clientes, seu índice de reclamações somou 45,20 no segundo semestre do ano passado.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *